13 dezembro 2013

O Teorema Katherine - John Green


Título: O Teorema Katherine
Título Original: An abundance of Katherines
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Número de Paginas: 302

Sinopse: 

Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Bom pessoal, o livro da vez é um romance do John Green, autor que ficou consagrado pela sua linda obra “A culpa é das estrelas”. Assim como os seus outros romances, sempre com aquele clima meio dramático e com personagens depressivos e de baixa auto estima, O teorema Katherine não é diferente. 

A história se baseia na vida de um jovem chamado Colin Singleton, rapaz extremamente nerd e anti-social que prefere ficar trancado às sete chaves em seu quarto, fazendo seus anagramas sem sentido ou lendo os seus milhares de livros, do que ter a companhia de alguém do lado, porém, há uma exceção para essa regra que ele só abre para o seu melhor amigo, o Hassan.

Após levar mais um pé na bunda de mais uma namorada que por curiosidade se chama Katherine (é algo bem curioso alguém ter namorado unicamente com pessoas do mesmo nome, e Colin teve exatamente 19 Katherines), ele resolve tentar descobrir o porquê de não ter sucesso com as ditas cujas, criando assim um cálculo matemático em razão da probabilidade de quanto um relacionamento pode durar, e essa relação se baseia na teoria entre Terminantes e Terminados, o que ele define como Teorema Katherine. Até porque ele quer saber o motivo pela qual nunca nenhum relacionamento dele com as Katherines conseguiu progredir. 

Essa é uma ideia meio que bitolada do nosso protagonista, mas afinal como ele queria uma resposta mediante aquilo que estava acontecendo, então, nada seria mais instigante para um jovem nerd como ele, querer descobrir de forma exata uma resolução para os seus problemas.

Para tentar sair da fossa, o amigo Hassan propõe a ele uma viagem aventureira pelo interior dos EUA de carona no xodó deles, o Rabecão de satã (que nome de carro mais exótico neh?! Existe muita criatividade nesse mundo mesmo kkk). Nessa viagem eles vão parar numa cidade chamada Guthsot (a cidade onde está enterrado o arquiduque Francisco Ferdinando) e conhecem uma garota super descolada a qual consegue conquistar a amizade dos garotos. A Lindsey.

Em 20 dias de muita aventura, hospedados na casa de Lindsey, Colin consegue esquecer seu sofrimento pela XIX Katherine, vivendo diversos momentos de aventura e passando por um redescobrimento pessoal. Em meio a esses dias, Colin enfim conclui o seu teorema, e tira uma grande lição sobre ele, descobrindo assim o seu real sentido.

Após ter lido A culpa é das estrelas, concluí que Green gosta mesmo da dramaticidade dos personagens, daquela coisa toda de sofrimento, de depressão, mas que ao mesmo tempo ele consegue repassar toda uma lição através de uma história bem contada.

E com o Teorema Katherine não foi diferente, confesso que no início não via a hora de terminar logo o livro, ficava entediada com o próprio Colin e sua “inteligência fenomenal”, principalmente com os anagramas sem noção dele, mas com o desenvolver do personagem e da história, consegui me envolver e me interessar pela ideia que o romance quis passar. 

Assim como Colin, existe muitas pessoas que passam a vida tentando viver em razão de como outras querem que elas sejam, assim como vivem buscando uma razão e uma resposta para todos os problemas, mas com esse livro eu aprendi que nem mesmo as ciências exatas conseguem desvendar os mistérios que a vida nos proporciona, afinal, estamos em constante mudança e o amanhã é sempre um novo dia.
Recomendo!

4 comentários:

  1. Muito boa sua perspectiva em cima do livro Arethuza, já estava ansiosa para ler antes de você falar tudo isso imagina agora! kkkk.... #AmaisCuriosa

    ResponderExcluir
  2. Ai que bom Ana! Fico feliz q tenha gostado!!! E espero que goste ainda mais quando ler o livro. = )

    ResponderExcluir
  3. Estou ansiosa para conhecer os livros de John Green...

    Ainda não tive a oportunidade, mas assim que puder eu começo!!

    http://ondeterminameuarcoiris.blogspot.com.br/2013/04/um-porto-seguro.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São muito interessantes Carolina, vale a pena ler ;)

      Excluir

Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente, opine, se expresse! Este espaço é seu!

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário de Contato

Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Dicas de Livros - 2017. Todos os direitos reservados.
Layout feito por: Rafaela Regis.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo